top of page
  • Foto do escritorMariana Cartibani

Como se organizar para começar uma reforma?


Reformar um imóvel pode ser uma forma de valorizá-lo, ampliá-lo, modernizá-lo ou simplesmente deixá-lo mais bonito e confortável. No entanto, para que a reforma seja bem-sucedida, é preciso planejar cada detalhe com cuidado e antecedência. Caso contrário, a obra pode se tornar um pesadelo, causando estresse, desperdício, gastos extras e resultados insatisfatórios.

Por isso, antes de começar uma reforma, é fundamental seguir esses passos essenciais:




1. Contratação de projeto de arquitetura: essa é a primeira etapa e consiste em contratar um profissional qualificado, que tenha experiência no tipo de projeto que você deseja, e alinhar com ele: o objetivo da reforma, as necessidades, as expectativas, e principalmente, o valor a ser investido;


2. Cotação de orçamentos de mão de obra: essa etapa envolve pesquisar e comparar os preços dos profissionais que irão realizar a reforma, como pedreiros, eletricistas, gesseiros, marceneiros, pintores, etc. É recomendável buscar empresas ou profissionais que forneçam todo o escopo de serviços necessários, ou pelo menos a maior parte dele, sem que seja preciso contratar cada profissional separadamente;


3. Planejamento das etapas para início da reforma: essa etapa consiste em estabelecer um planejamento alinhando as suas expectativas à execução. Algumas das informações desse planejamento são: em quantas etapas você deseja que a obra seja finalizada, quando será realizada a comprar dos materiais, a obtenção das licenças e autorizações exigidas e a comunicação com a administração, caso o imóvel esteja localizado em um prédio;


4. Contratação de equipe qualificada: essa etapa é fundamental para garantir que a reforma seja feita com segurança, eficiência e qualidade. A equipe deve ser composta por profissionais capacitados e experientes, que sigam as orientações do projeto de arquitetura e respeitem as normas técnicas. A contratação deve ser formalizada por meio de um contrato que especifique os direitos e deveres de ambas as partes;


5. Compra de materiais: essa etapa envolve adquirir os materiais necessários para a reforma, como pisos, revestimentos, tintas, louças, metais, iluminação, etc. É importante atender às especificações de projeto, porque muitas vezes esses itens também atendem a normas técnicas, e a substituição indiscriminada pode gerar solicitações de adequação, especialmente para projetos que são avaliados pela vigilância sanitária, trazendo prejuízos.


E a ordem dessas etapas faz diferença? Total!


  • Se você orçar a obra sem projeto, pode gastar bem mais que o planejado...


  • Se não souber o valor a investir, não saberá se consegue executar todo de uma vez e pode precisar parar a obra antes de terminar...


  • Se não tem planejamento, a tendência é contratar aquele pedreiro que vai te prometer o céu (e que não vai cumprir)...


  • Daí o custo dos materiais vai ficar mais alto que o previsto, e bem provavelmente esse material vai estar fora das normativas ou, você pode escolher materiais com custo mais baixo, mas qualidade ruim, o que não compensa a médio/longo prazo.


Então, antes de começar uma reforma, esteja atenta a essas etapas, para segui-las e evitar maiores dores de cabeça ou frustrações, porque apesar de reformas serem um processo cansativo (não tem como negar né?), ele pode ser planejado, evitando se tornar uma experiência traumática, e te trazendo muitos benefícios, como ter um espaço melhor, mais preparado, mais bonito e confortável.



Projeto de reforma de clínicas

Orçamento de reforma de clínicas

Dicas para reformar clínicas

Inspirações para reformar clínicas

Materiais para reformar clínicas

Normas e exigências para reformar clínicas

Profissionais para reformar clínicas

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page